13 músicas com fórmulas de compasso menos comuns (parte 1)

Referências de ritmo para você ir além do 1, 2, 3, 4 – e dar uma batida diferente pra algumas das suas músicas

Banda tocando ao vivo (crédito: Pixabay)

Na música popular contemporânea (rock, pop, MPB, música eletrônica e tudo o mais), a maior parte do que a gente escuta usa a fórmula de compasso 4/4. Explicando de forma simples, direta e pouco teórica: podemos bater o pé junto com a música contando “1, 2, 3, 4” e isso se encaixa com a sua batida. 

O rock é um dos estilos que se baseia fortemente na fórmula 4/4

Podemos contar as batidas aqui seguindo uma certa acentuação: 1 – forte, 2 – fraco, 3 – meio-forte, 4 – fraco. Ou, colocando de outra forma: os tempos ímpares são mais fortes que os pares, e o primeiro tempo da batida é o mais forte de todos. Experimente contar em voz alta!

Essa pode ser a forma mais comum de se dividir as batidas de uma música, mas não é a única! Vamos ver a seguir exemplos de outras fórmulas e seus usos mais comuns.

Compassos simples

2/4 (compasso binário)

Acentuação: 1 – forte, 2 – fraco
Comum em: marchas, samba
EDIT: no samba a acentuação é invertida: 1 – fraco, 2 – forte. Obrigado ao Bernardo Pellon pelo toque

3/4 (compasso ternário)

Acentuação: 1 – forte, 2 – fra20co, 3 – fraco
Comum em:  valsas
Obs.: é também a fórmula de compasso da vinheta da Academia de Composição 🙂


Compassos compostos

Os três tipos de compasso acima são os mais comuns. Eles têm subdivisão binária (1 e 2 e 3 e 4 e), mas também é possível subdividir um tempo em 3 (1 e e 2 e e 3 e e 4 e e). Músicas com subdivisão ternária são escritas no que chamamos de compassos compostos:

6/8 (binário composto)

Acentuação: 1 – forte, 2 – fraco
Comum em:  baladas pop, música erudita (ou música “clássica”)
Alguém fez uma playlist no Spotify que teoricamente só tem músicas em 6/8. Nem todas realmente são, mas pode ser interessante o exercício de distinguir 6/8, 3/4 e 12/8!

9/8 (ternário composto)

Acentuação: 1 – forte, 2 – fraco, 3 – fraco
Comum em:  música erudita

12/8 (quaternário composto)

Acentuação: 1 – forte, 2 – fraco, 3 – meio-forte, 4 – fraco
Comum em: 
blues, algumas canções metal


Na semana que vem, vamos ouvir algumas músicas em fórmulas de compasso mistas e outras que trocam de fórmula ao longo de sua duração.

Este e outros assuntos são abordados com mais profundidade no curso Teoria Musical para Compositores.

Dúvidas? Sugestões? Quer indicar outras músicas com as fórmulas de compasso apresentadas aqui? Deixe nos comentários!

Autor: Thiago Schiefer

Thiago Schiefer é um compositor de São Paulo. Focado principalmente em música e efeitos sonoros para games nos últimos anos, é compositor e sound designer na Tapps Games, a maior empresa brasileira de jogos para smartphones. Criou também todos os sons para jogos como Eliosi's Hunt e Drop Dead Twice. Em sua carreira solo, lançou dois álbuns: Prototype: Freedom (2013) e Living Room Sessions (2015).

Uma consideração sobre “13 músicas com fórmulas de compasso menos comuns (parte 1)”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s