13 músicas com fórmulas de compasso menos comuns (parte 1)

Referências de ritmo para você ir além do 1, 2, 3, 4 – e dar uma batida diferente pra algumas das suas músicas

Banda tocando ao vivo (crédito: Pixabay)

Na música popular contemporânea (rock, pop, MPB, música eletrônica e tudo o mais), a maior parte do que a gente escuta usa a fórmula de compasso 4/4. Explicando de forma simples, direta e pouco teórica: podemos bater o pé junto com a música contando “1, 2, 3, 4” e isso se encaixa com a sua batida. 

O rock é um dos estilos que se baseia fortemente na fórmula 4/4

Podemos contar as batidas aqui seguindo uma certa acentuação: 1 – forte, 2 – fraco, 3 – meio-forte, 4 – fraco. Ou, colocando de outra forma: os tempos ímpares são mais fortes que os pares, e o primeiro tempo da batida é o mais forte de todos. Experimente contar em voz alta!

Essa pode ser a forma mais comum de se dividir as batidas de uma música, mas não é a única! Vamos ver a seguir exemplos de outras fórmulas e seus usos mais comuns.

Compassos simples

2/4 (compasso binário)

Acentuação: 1 – forte, 2 – fraco
Comum em: marchas, samba
EDIT: no samba a acentuação é invertida: 1 – fraco, 2 – forte. Obrigado ao Bernardo Pellon pelo toque

3/4 (compasso ternário)

Acentuação: 1 – forte, 2 – fra20co, 3 – fraco
Comum em:  valsas
Obs.: é também a fórmula de compasso da vinheta da Academia de Composição 🙂


Compassos compostos

Os três tipos de compasso acima são os mais comuns. Eles têm subdivisão binária (1 e 2 e 3 e 4 e), mas também é possível subdividir um tempo em 3 (1 e e 2 e e 3 e e 4 e e). Músicas com subdivisão ternária são escritas no que chamamos de compassos compostos:

6/8 (binário composto)

Acentuação: 1 – forte, 2 – fraco
Comum em:  baladas pop, música erudita (ou música “clássica”)
Alguém fez uma playlist no Spotify que teoricamente só tem músicas em 6/8. Nem todas realmente são, mas pode ser interessante o exercício de distinguir 6/8, 3/4 e 12/8!

9/8 (ternário composto)

Acentuação: 1 – forte, 2 – fraco, 3 – fraco
Comum em:  música erudita

12/8 (quaternário composto)

Acentuação: 1 – forte, 2 – fraco, 3 – meio-forte, 4 – fraco
Comum em: 
blues, algumas canções metal


Na semana que vem, vamos ouvir algumas músicas em fórmulas de compasso mistas e outras que trocam de fórmula ao longo de sua duração.

Este e outros assuntos são abordados com mais profundidade no curso Teoria Musical para Compositores.

Dúvidas? Sugestões? Quer indicar outras músicas com as fórmulas de compasso apresentadas aqui? Deixe nos comentários!

Autor: Thiago Schiefer

Thiago Schiefer é um compositor brasileiro radicado em Toronto, Canadá. Focado principalmente em música e efeitos sonoros para games nos últimos anos, foi até 2019 compositor e sound designer na Tapps Games, a maior empresa brasileira de jogos para smartphones. Hoje atua como compositor e sound designer freelancer para games, animação, e outras mídias. Em sua carreira solo, lançou o álbum Prototype: Freedom (2013), o EP Living Room Sessions (2015), e o single Augmented Limbs (2019).

5 comentários em “13 músicas com fórmulas de compasso menos comuns (parte 1)”

  1. Não consegui distinguir os tempos fortes dos fracos na música de Bach, para mim a música estava em 3/4 com o primeiro tempo forte e os dois restantes fracos, considerando ela 9/8 os três tempos reais do compasso teriam a mesma acentuação pra mim. Ou seja, pra mim soa como um 3/4.

    Curtir

    1. Olá Guilherme!
      Como a fórmula de compasso 9/8 é ternária composta (ou seja, 3 tempos subdividos em 3), é fácil mesmo confundir. Talvez a melhor forma de tentar ouvir os 3 tempos de cada compasso seja pensar mais no fraseado: as frases dessa peça normalmente começam na segunda colcheia de cada compasso e são concluídas na cabeça do compasso seguinte.
      Talvez a gravação de piano solo da Martha Goldstein seja mais fácil de perceber os tempos fortes e fracos: http://ks4.imslp.info/files/imglnks/usimg/c/cf/IMSLP84933-PMLP149942-Bach_Busoni_Jesu_joy_of_the_desire_of_man.mp3
      Partitura: http://ks4.imslp.info/files/imglnks/usimg/d/db/IMSLP386592-PMLP622028-Roger_Ellman_Solo_Piano_Simplification_Bach_'Jesu_Joy_of_Man's_Desiring‘.pdf
      (não é o mesmo arranjo, mas ajuda a acompanhar)
      (Fontes: https://imslp.org/)

      Espero que ajude!

      Curtir

  2. Entendo que é impossível abordar todos os tempos incomuns, considerando as loucuras que alguns artistas fazem.
    Mas os tempos 5/4 e 7/8 mereciam menção, com as musicas Take Five do Dave Brubeck e a trilha do Missao Impossivel de exemplo da 5/4, e Money do Pink Floyd pro 7/8.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s