Interfaces de áudio para gravar em casa

Um primeiro contato com interfaces de áudio, importantes para produção e gravação musical em casa

Focusrite Scarlett Solo

Talvez você já tenha descoberto que, pra gravar música em casa, ligar aquele microfone de karaokê na entrada de linha do seu computador não vai te dar uma qualidade de som muito satisfatória.  E agora, como chegar a um som legal sem gastar até a alma?

Existe uma série de equipamentos de áudio, em várias faixas de preço (e de qualidade), que você pode adquirir para gravar suas composições de forma mais profissional – já começamos falando sobre fones de ouvido e logo mais falaremos sobre microfones. Existem também os softwares, sobre os quais comecei a falar em outro post. Hoje vamos falar sobre interfaces de áudio.

Presonus Audiobox USB
Audiobox, da Presonus

Já tentou gravar uma guitarra, por exemplo, ligando-a direto na entrada de microfone do computador? Entre uma série de outros problemas, parece que tudo que você toca fica dessincronizado (especialmente se você estiver tentando ouvir o som em tempo real pelo computador).

Isso acontece devido à latência: qualquer som que você manda para o computador é um sinal analógico, um impulso elétrico. Mas o processador do seu computador não entende sinais elétricos – ele entende apenas números (ou dígitos). Logo, ele precisa converter o som de um formato para outro, ou seja, ele precisa realizar uma conversão analógico-digital. Esse processo leva alguns milissegundos, mas isso já é o suficiente para atrapalhar todo o seu ritmo na hora de tocar (especialmente se você estiver gravando multipista).

A interface de áudio é uma placa de som, geralmente externa, que reduz a latência para um valor baixo o suficiente para nosso cérebro não conseguir percebê-la – ou seja, entre outras coisas, conseguimos gravar nossos instrumentos um sobre o outro sem ficarmos completamente perdidos ritmicamente. Além disso, elas trazem pré-amplificadores – necessários para fazer com que o som captado por um microfone tenha um volume e um timbre decentes – e, dependendo do modelo:

  • mais entradas de áudio, para você poder gravar mais de um instrumento ao mesmo tempo;
  • entrada e saída MIDI;
  • saídas para monitores de áudio;
  • e outras coisas que podem vir a ser úteis para você em breve, como o phantom power para microfones condensadores.

Interfaces de áudio mais simples são ligadas ao computador via USB. Conforme os preços sobem, temos outras formas de conexão, como Firewire e Thunderbolt, que diminuem ainda mais a latência. Eu, particularmente, sempre usei interfaces USB e nunca senti falta de uma conexão mais rápida.

Veja algumas interfaces de áudio básicas para você começar a gravar (clique para ver mais detalhes):

Recomendo procurar reviews e demonstrações dessas interfaces no YouTube, para conferir se você sente alguma grande diferença de sonoridade entre suas opções principais.

Em breve falaremos também sobre microfones. Até lá!

Gostaria de saber mais sobre algum assunto específico do universo da criação musical? Mencione nos comentários!

Autor: Thiago Schiefer

Thiago Schiefer é um compositor de São Paulo. Focado principalmente em música e efeitos sonoros para games nos últimos anos, é compositor e sound designer na Tapps Games, a maior empresa brasileira de jogos para smartphones. Criou também todos os sons para jogos como Eliosi's Hunt e Drop Dead Twice. Em sua carreira solo, lançou dois álbuns: Prototype: Freedom (2013) e Living Room Sessions (2015).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s